Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

Combatendo a ilegalidade

Imagem
A união das lideranças do setor e dos taxistas permitiram muitas conquistas nos últimos meses. Mas devemos ter a consciência, a cada minuto, do quanto é importante defender a categoria, combatendo as atividades clandestinas, que prejudicam toda a sociedade.
É muito importante nos qualificarmos, cada vez mais, para prestar esse serviço. Todos são taxistas, independentemente se são prepostos, se trabalham em frotas ou dirigem o seu próprio taxi, seja ele comum, especial ou luxo, com ou sem ponto. Todos têm a mesma missão: servir bem a seus clientes! 
Mas é fundamental que a sociedade nos apoie contra a ilegalidade. A comunicação é uma das ferramentas mais poderosas para defendermos o setor e conquistar esse apoio. Não faltam argumentações para defender o transporte de acordo com a lei e combater atividades clandestinas, que não são controladas e fiscalizadas e que propiciam insegurança à sociedade.

Taxista regulamentado, segurança e conforto

Imagem
Noticias veiculada nos últimos meses vem passando ao público em geral uma falsa imagem do taxista da cidade de São Paulo. A classe dos taxistas vem de uma tradição de mais de oitenta anos quando os primeiros motoristas de praça eram chamados de chofer.
Pelos serviços prestados o taxista é considerado pelos seus passageiros como uma pessoa de sua confiança. São muitos os casos em que a Ele é confiado seus filhos, pais idosos e até mesmo para a realização de trabalhos de entrega de documentos importantes que requer um profissional de confiança.

Eles, os dinossauros

Imagem
*Carlos Laia
No momento em que vemos a nossa profissão atacada pelos inimigos velados ou declarados precisamos nos unir para fazer frente a essas investidas. Ao contrário do que muitas das lideranças afirmam, não é a ação isolada de uma pessoa ou de um pequeno grupo que vai mudar a direção dos acontecimentos.


Um pequeno grupo coeso e atuante pode influenciar o seu meio, uma vez constituídos esses núcleos conseguiram leva-los até um certo ponto, porem somente conseguirá exito se esses grupos estiverem unidos a um corpo, ou seja, ao conjunto da categoria formando um todo com todos os membros funcionando harmonicamente. 

A UBER e sua ilegalidade

Imagem

Muita calma nessa hora

Imagem
*Carlos laia
Não podemos ficar a margem dos acontecimentos que mexe conosco no dia a dia e pode influenciar diretamente na nossa profissão, ter ou não ter partido político é decisão de cada um, porem ter uma opinião sobre os acontecimentos políticos e decisões políticas que pode nos afetar é obrigação de todos.
Para alcançar resultados para a categoria o dirigente sindical tem que fazer - além da política sindical – a política parlamentar, sem apoio de parlamentares comprometidos com a classe nada conseguiremos. Cabe ao dirigente ter o termômetro para medir os limites que deve se envolver na política para não desviar do seu objetivo.

Cobrar 50% sim ou não?

Imagem
*Carlos Laia

A cobrança do adicional de 50% nas corridas para outros municípios é – na minha visão – uma taxação ao passageiro que nada tem haver com a legislação municipal que nos impede de embarcar passageiro dentro de outro município. Justamente nesse momento que passamos por turbulências no serviço de táxi devido ao aumento do transporte ilegal o tema voltou a esquentar as rodas de conversa de taxistas.
Na cidade de São Paulo a ARTASP – Associação das Rádios Táxi do Estado de São Paulo comunicou que as rádios associadas não irão mais cobrar essa sobre taxa de seus passageiros, o que fez com que os demais taxistas pensem na situação.